Existe um fator que eu acredito que é determinante para conseguir sucesso como empreendedor.

E eu não tô falando só como empreendedor digital não. Na verdade isso se aplica a qualquer espécie de negócio.

E nesse caso não tem nada a ver com investimento em conhecimento ou capacidade técnica.

É uma mudança de mentalidade. Sem essa mudança, dá para prever com uma boa segurança que o seu negócio não tem muito futuro.

E eu resolvi compartilhar isso com você depois que aconteceram uns fatos curiosos comigo. Deixa eu te contar como é que foi essa história.

Você Prefere Chorar Ou Vender Lenços?

Eu gosto muito de ficar de olho em novas possibilidades de melhorar tudo aquilo que eu faço.

Uma das coisas que eu tenho usado ultimamente é automação no Messenger do Facebook.

É mais ou menos assim: do mesmo jeito que você tem uma lista de contatos no seu sistema de e-mail marketing, você pode ter uma lista de contatos no Messenger.

O jeito de usar é mais ou menos a igual.

E eu coloquei algumas campanhas no ar que eu integrava tanto e-mail quanto messenger.

E eu não vou entrar em detalhes de tecnologia aqui, mas basicamente o que eu tava fazendo era capturar leads tanto no e-mail quanto no messenger.

E isso ficava visível para quem entrava na minha lista (eu tinha uma página de captura, e quem se cadastrava eu entregava o e-book…lá no messenger).

Isso teve um resultado bem curioso: teve gente que achou péssimo e teve gente que achou incrível.

E isso me levou a refletir sobre esse assunto: por que algumas pessoas acharam isso incrível e outras acharam horrível?

Minha resposta: diferença de mentalidade.

Essencialmente, para ser um empreendedor, você precisa pensar como um empreendedor.

E para pensar como um empreendedor, você NÃO PODE achar que vender ou conseguir prospectos é ALGO ERRADO.

Algumas pessoas falaram pra mim assim: “eu não vou baixar o seu e-book no messenger porque você tá tentando me cercar por todos os lados. Já te dei meu e-mail e você ainda quer o messenger?!?!!”.

Já outras pessoas disseram: “cara, que incrível, desse jeito que você fez eu posso conversar com meus prospectos tanto por e-mail quanto pelo messenger!!! Se o sujeito não abre um e-mail meu eu posso ainda assim conversar com ele pelo messenger, que tem uma taxa de aberturas muito maior!!! Genial!!! Como é que eu faço isso?”.

Qual a diferença de mentalidade que existe entre esses dois grupos de pessoas?

“É Sua Obrigação Moral!!!”

Eu gosto muito de uma frase famosa de Jay Abraham que é assim:

“Se você realmente acredita que o que você tem é útil e possui valor para os seus clientes, então você tem a obrigação moral de tentar serví-los de todas as formas possíveis”.

O problema central de todo esse papo aqui é o seguinte: vender é certo ou errado?

Se você acredita no seu produto a ponto de achar que o melhor que o seu possível cliente pode fazer por ele mesmo é comprar o seu produto…então se você realiza uma venda, você está fazendo bem não apenas para você, mas pro seu cliente também, certo?

Isso me lembrou um webinário de vendas que eu fiz uma vez. Eu anunciei o webinário no Facebook e teve gente que respondeu no próprio anúncio: “vai ter uma oferta no final do webinário? Duvido que isso seja de graça!!!”.

É basicamente o mesmo problema. A pessoa que faz esse tipo de comentário está no mesmo caso da pessoa que reclamou do messenger: ela se vê como “vítima” de uma possível venda.

Só que quem quer ser empreendedor (e esse é o caso da maior parte do meu público) não pode pensar que vender é algo errado, porque senão você estaria violando um princípio seu ao fazer uma oferta.

Pensa bem: que espécie de exemplo eu estaria dando se, mesmo eu acreditando que o meu produto é benéfico para o meu público, depois de reter a atenção das pessoas por 45 minutos, eu não apresentasse a oportunidade de inscrição no meu treinamento?

Quem quer ser empreendedor digital entende que realizar uma oferta é algo fundamental no negócio. Eu já perdi as contas de quantos webinários eu já assisti.

Em alguns eu comprei, em outros não. Mas em todos eles eu saí tendo aprendido mais do que eu sabia quando entrei.

E foi daí que eu tirei o título desse post: a melhor maneira de aprender qualquer coisa na vida não é apenas estudar o que as pessoas ensinam fazendo. É além disso estudar o que as pessoas ensinam através de seus próprios atos.

Isso é muito falado no livro “Quem Pensa Enriquece”, do Napoleon Hill (e sobre livros, eu recomendo muito que você leia esse post aqui): se você quer ser e/ou fazer qualquer coisa na vida, olha para quem está fazendo aquilo ali e modele os seus atos.

PERGUNTA: E você, pensa como empreendedor ou como vítima? Compartilha a sua visão aí nos comentários!

PS: Se você tem interesse em preparar melhor a sua mentalidade de empreendedor, existe um bônus gratuito chamado POWER MINDSET para quem se inscrever no “Mapa do Infoproduto”, meu treinamento online onde você vai aprender como construir um infoproduto do zero. Use o cupom de desconto PROMOESPECIAL para se inscrever com 50% de desconto (não sei até quando ele ainda estará válido, se der erro é porque eu já tirei do ar). Clique AQUI para saber mais.

 

Share This