Com alguma frequência recebo a mesma pergunta: “Felipe, como que eu faço para o meu e-mail marketing não cair no SPAM?”.

Às vezes a pergunta é elaborada de uma forma diferente, mas a essência é a mesma: você manda um e-mail para a sua lista, e ele ou cai na caixa de SPAM ou na famigerada aba de promoções do gmail (o que, convenhamos, dá quase no mesmo).

Tem gente inclusive que bota a culpa na ferramenta, o que pode até ter algum sentido, mas na maior parte das vezes não é verdade. E como eu vejo que muita gente faz a mesma pergunta eu resolvi escrever um post sobre isso.

 

Entendendo O Cenário

Antes da gente começar a falar sobre o que você pode fazer para o seu e-mail marketing não cair no SPAM, a gente precisa ter uma ideia em mente.

E a ideia é a seguinte: todos esses serviços de e-mail, tipo GMail, Hotmail, Yahoo, etc, conversam entre si. E como o volume de e-mails que circula na internet é monstruoso, eles desenvolveram uma “inteligência” para para fazer essa análise.

Essa inteligência analisa essencialmente duas coisas: o conteúdo do seu e-mail e o relacionamento que a sua lista tem com você.

Vamos entender isso com mais detalhes.

 

Como Preparar O Seu Conteúdo Para O Seu E-Mail Marketing Não Cair No SPAM

Antes da gente falar sobre o conteúdo em si eu preciso dar um aviso: tudo o que eu vou falar aqui não é com base em “informações oficiais” de ninguém, até porque essas informações não existem.

O que existe é que muita gente mundo afora fez muitos testes, e de um modo geral, isso que tem aqui nesse artigo é baseado na visão muitos experts sobre esse assunto.

Nada do que está aqui é uma ciência exata, beleza?

Existem quatro fatores básicos que precisam ser levados em conta ao preparar o conteúdo do seu e-mail:

  • Headlines;
  • Uso de imagens;
  • Uso de links;
  • Uso de HTML.

Headlines

Você certamente já viu uma headline típica de um SPAM. Quais são as características típicas de uma headline de um SPAM?

Promessas miraculosas, tentativas de “golpe baixo” para tentar obrigar a pessoa a abrir o e-mail, tentativas de burlar o filtro antispam, etc.

A ideia é que as suas headlines não se enquadrem nesse formato típico. Enviar um e-mail com a headline “FIQUE RICO AGORA” vai aumentar as suas chances de ir parar no SPAM (nem vou comentar sobre o truque barato “FIQUE R1C0 AGORA” – esse MERECE o SPAM).

Uso extensivo de caixa alta, e eventualmente até alguns símbolos podem resultar em um destino indesejado para o seu e-mail.

Uma sugestão: dá uma olhada na sua caixa de SPAM e olha as headlines que tem por lá. Isso vai ser mais útil do que trinta artigos enciclopédicos que eu escreva.

Uso De Imagens

Esse é um tema que acaba sendo traiçoeiro para muita gente.

A ideia aqui está mais relacionada à caixa de promoções do que propriamente o SPAM.

E se você já olhou para a sua caixa de promoções, você sabe que normalmente os e-mails que caem lá tem muitas imagens, porque são essencialmente… promoções.

E o uso das imagens é para deixar as promoções mais atrativas. Só que Google, Microsoft e Yahoo também sabem disso. E se você abusar das imagens isso tende a contar um ponto contra você.

Detalhe importante: sabe aqueles ícones de redes sociais que você coloca no rodapé de seus e-mails? Isso também é imagem, ok?

Outro detalhe importante: muitas vezes um botão de call to action que a gente vê no meio do e-mail NÃO É imagem, é apenas um texto com uma determinada fonte e uma determinada cor de fundo.

Uso De Links

Não é incomum um SPAM possuir vários links. E você deve estar se perguntando a “quantidade ideal” de links que você pode mandar.

E ainda que eu não tenha um “número oficial”, pessoalmente eu não gosto de mandar mais de três links.

Em algumas raras ocasiões eu até posso colocar mais, mas sabendo que corro esse risco.

Uso De HTML

Para diminuir ao máximo as suas chances de cair no SPAM, o ideal seria que o e-mail fosse apenas texto… mas isso iria te impedir de enviar links, o que acaba se tornando impráticável.

Para minimizar isso, o que você pode fazer é escrever e-mails que tenham “cara de texto”, ou seja, limitem o HTML aos links e uma ou outra imagem.

Sabem aqueles e-mails que estão lá na sua aba de promoções e que cada um deles parece uma página saída de alguma revista? Eles estão na sua aba de promoções porque normalmente são… promoções.

E é justamente essa “cara de revista” que você quer evitar.

 

Como Estabelecer Um Relacionamento Que Melhore Os Seus Resultados Com E-Mail

Mesmo que você faça “absolutamente tudo errado” na questão do conteúdo, ainda assim você pode ter bons resultados na entrega do seu e-mail se você tiver um bom relacionamento com a sua lista.

E aqui é importante observar uma coisa: mesmo que eu esteja falando de bom relacionamento “com a lista”, isso vai de pessoa para pessoa, beleza?

Deixa eu explicar melhor: quando eu tô falando de RELACIONAMENTO, eu estou falando dos indícios que a sua lead dá que sugerindo que os seus e-mails são importantes para ela.

Lembra que eu falei da “inteligência” que os serviços de e-mail possuem? Eles vão procurar por esses indícios. O seu papel é pensar nesses indícios de antemão.

Esses indícios são os seguintes:

  • Headlines;
  • Whitelisting;
  • Diálogo.

Vamos dar uma olhada nisso com mais detalhes.

Headlines

Na verdade não é que os serviços de e-mail ficam de olho nas headlines… porque a grande verdade é que quem tem que ficar de olho nas headlines é VOCÊ.

E o motivo para isso é bem simples: é impossível estabelecer um relacionamento por e-mail com quem NÃO ABRE OS SEUS E-MAILS.

E a principal razão para alguém abrir os seus e-mails é a headline.

Pensa que a sua lead tá ali olhandos os e-mails do dia, marcou tudo para deletar aquela lixarada toda, e assim que ela viu a sua headline… ela decidiu desmarcar para dar uma conferida.

A sua headline precisa ser poderosa desse jeito. Alguns “tratados” já foram escritos sobre headlines e aqui definitivamente não tem espaço para a gente falar sobre isso, mas pensa que o efeito que você precisa causar é o seguinte: “peraí, eu quero saber do que se trata esse e-mail, vou abrir”.

Whitelisting

Essa é uma prática que é importante você estabelecer logo no início do relacionamento (mas se você não fez, nunca é tarde).

Whitelisting não é nada além de pedir para que a sua audiência que te adicione como contato. Melhor ainda, que crie um filtro para que os seus e-mails recebam uma tag específica, que estejam devidamente organizados.

Tem gente inclusive que grava vídeos ou envia gifs animados mostrando como se faz isso nos serviços de e-mail mais usados.

A lógica é simples: se a pessoa te adicionou como contato, o Google (ou Microsoft, ou Yahoo, etc) vai entender que a comunicação entre vocês é importante.

Diálogo

Esse é um ponto que infelizmente é muito esquecido por muita gente: e-mail é uma via de mão dupla! SEMPRE encoraje a sua audiência a responder os seus e-mails.

As pessoas que responderam os seus e-mails dificilmente vão ver futuros e-mails seus na caixa de SPAM.

Sem contar todo o benefício de criar um diálogo com a sua audiência, a chance do seu e-mail marketing não cair no SPAM é muito maior.

 

Por Que Isso É Importante?

Você já deve ter ouvido diversas vezes que “o dinheiro está na lista”. E realmente está. Mas para ser sincero, o dinheiro só está na lista… se a sua lista estiver lendo os seus e-mails.

Obviamente, apenas ler os seus e-mails não é tudo: você precisa ter uma estratégia para chamar a sua audiência para a ação e converter essas leads.

Eu acredito que é fundamental ter um bom relacionamento com a sua lista, mas você precisa monetizar no passo seguinte.

Infelizmente, muitos empreendedores fazem uma oferta para a lista, e quando as pessoas dizem não, deixam elas lá “pegando poeira” na lista de e-mails.

Ou ficam apenas enviando conteúdo sem objetivo nenhum.

Isso normalmente acontece porque eles não tem um funil de vendas preparado para isso (e se você quiser saber mais sobre como construir funis de vendas para monetizar de forma mais inteligente a sua lista de e-mails, eu recomendo que você dê uma olhada nesse link aqui).

 

Conclusão

Resumo da ópera: fica de olho no conteúdo dos seus e-mails (headlines, imagens, links e uso do HTML) e construa um bom relacionamento com a sua lista (trabalhe nas suas headlines para aumentar a taxa de abertura, peça o whitelisting e estabeleça um diálogo).

A tendência é que você tenha resultados bem melhores depois de implementar isso que eu te falei aqui.

PERGUNTA: E você, tem alguma outra dica para fazer com o que os seus e-mails não caiam no SPAM? Pretende implementar essas dicas? Quando? Me fala aí nos comentários que eu quero saber!

 

Share This